Corretor online das 09h às 18h

Atendimento por e-mail

Central de Vendas (41) 3029 5011 das 09h às 18h

Corretor online das 09h às 18h

Atendimento por e-mail

Central de Vendas (41) 3029 5011 das 09h às 18h

Corretor online das 09h às 18h

Atendimento por e-mail

Central de Vendas (41) 3029 5011 das 09h às 18h

O que é consumo colaborativo?! Como isso pode funcionar dentro dos condomínios.

Você já passou pela situação de precisar muito de um produto por apenas um dia, como uma furadeira, por exemplo? Ou um serviço que outras pessoas poderiam utilizar também e desta forma diminuir o seu custo? Apostamos que sim. Mas, já existe há algum tempo no mercado uma nova modalidade comercial denominada consumo colaborativo.

O consumo colaborativo é uma nova prática comercial que possibilita o acesso a bens e serviços sem que haja necessariamente aquisição por parte dos envolvidos ou que tenham que pagar integralmente pelo uso. Compartilhar, emprestar, alugar e trocar substituem o verbo comprar no consumo colaborativo.

Com as novas tecnologias, a noção de posse perde sentido frente as oportunidades de acesso. Vivemos em um ambiente com constantes mudanças, onde informações, serviços e produtos se tornam obsoletos cada vez mais rápido, por isso a antiga ideia de possuir algo muitas vezes acaba não se mostrando mais tão vantajosa. Ter acesso ao que se deseja apenas durante o tempo que for necessário é uma atitude mais dinâmica do que estabelecer compromissos e arcar com as responsabilidades a longo prazo.

Isso beneficia e muito a vida e o bolso, e com o crescimento da internet e o fortalecimento de redes sociais este tipo de atividade se potencializou.

Uma pesquisa realizada pela Market Analysis revelou que 1 em cada 5 brasileiros já ouviu falar ou leu alguma coisa a respeito do consumo colaborativo ou compartilhado, 20% entre as pessoas de alta escolaridade e 42% da classe A. A troca ou venda de produtos usados é a prática mais comum sendo de 73%, seguida pelo aluguel ou empréstimo de bens 15%, aluguel de carro ou carona 13% e contratação coletiva de serviços, 12%.

Nos condomínios essa modalidade também começa a ganhar espaço. Em um prédio de 20 andares por exemplo é possível ter dois kits de ferramentas para servir a todos os condôminos, sem a necessidade de cada um adquirir o seu. O mesmo acontece com bicicletas, caiaques, barracas, que podem ser compartilhadas pelos mesmos moradores. Claro que para isso seria necessário um plano de uso e uma forma coletiva para adquirir e manter os equipamentos, mesmo assim é uma estratégia econômica, inteligente e muito mais viável.

Plataforma de Consumo Colaborativo

A plataforma Tem Açúcar? também faz parte desta ideia e permite que vizinhos compartilhem não só uma xícara de açúcar, mas outros itens na forma de doação ou empréstimos. Existem outras plataformas que também auxiliam o consumo colaborativo em vários segmentos.

Acesse o site Consumo Colaborativo e veja alguns segmentos que estão apostando nesta modalidade comercial.
O conceito da economia compartilhada é muito amplo e permite que as pessoas mantenham o mesmo estilo de vida, sem precisar adquirir mais. Isso impacta positivamente não só no bolso mas também na sustentabilidade do planeta.

Se você já aderiu a esta nova modalidade deixe seu comentário aqui e compartilhe sua experiência.